12 junho 2017

Resenha: Quando a Bela domou a Fera - Eloisa James


Editora: Arqueiro
Autor(a): Eloisa James
Título Original: When Beauty tamed the Beast
Série: Conto de Fadas - Livro 1
Páginas: 320
Skoob  / Comprar


“Quando a Bela domou a Fera” é o romance de estreia de Eloisa James no Brasil, em uma série de romances que farão releituras a clássicos contos de fadas e publicado pela Editora Arqueiro.
Numa releitura desse clássico, teremos como Bela, Linnet, filha de um visconde, ela é bela e tida como sedutora.Depois que sua reputação é arruinada com uma fofoca desmedida, seu pai e tia não encontram outra saída para ela do que arranjar um casamento com o homem chamado de Fera. Piers, o Fera, é filho de uma francesa e de um conde, um médico, com certa beleza – não clássica, mas máscula – que depois de uma acidente de infância, faz com ele ande com uma bengala e desenvolve nele uma personalidade sarcástica e acida. Porém, Linnet, com toda sua beleza, esconde uma língua afiada, um lado sedutor e ousado.Será que esses dois conseguirão se entender?
"Pra falar a verdade, ela nem gostava de ser beijada."
Por que essa mulher não veio para o Brasil antes? Eu sou apaixonada por romances de época e tramas com dois protagonistas muito fortes e ousados, que brigam, que discutem, que se sentem atraídos um pelo outro, mas o orgulho não os deixa levar. Talvez esse seja meu tipo favorito de clichê.
Linnet é aquela bela dama da sociedade, que não sabe o que deseja, que é controlada por seu pai e tia de certa forma. Foi a primeira autora a deixar tão explicito que mulheres não mandam em nada e não escolhiam seu próprio destino. Ela é bela e se orgulha disso, principalmente porque sua cabeça não é vazia e sua personalidade não é leviana. Temos uma protagonista ativa, que desabrocha ao longo das páginas.
" A verdade é que todas as moças são negociadas de um jeito ou de outro."
Em algum momento, ao longo da trama, Piers é chamado de Belzebu por Linnet e talvez seja por isso que ele tenha ganhado meu coração. Piers, assim como Sebastian de “ O Príncipe dos Canalhas” é aquele homem que não tem uma beleza clássica, perfeito, príncipe, mas que tem uma personalidade tão máscula e frases tão afiadas. Piers foi inspirado em House, da série de mesmo nome, e foi uma inspiração muito verídica. O seu humor ácido e negro, seu deboche, sua ironia. Tudo estava ali, compondo um belo personagem que tem medo de amar, que tem traumas de infância, que não é capaz de perdoar.
O relacionamento deles é sensual, mas demora a se tornar sexual. Todos os seus diálogos, rápidos e afiados, guiam o leitor para seus temores, seus receios, seus pensamentos. Eloisa James tem uma narrativa extremamente ágil, que demorei a me acostumar com seu toque contemporâneo à história. Gostei da sua ousadia em usar alguns palavrões e termos mais obscenos, que no contexto, fazia total sentido.
"Provocá-lo era viciante... e perigoso."
Os personagens secundários que permeiam essa trama são incríveis, ao ponto de você torcer e se entrosar com eles, com momentos dignos de capítulos exclusivos. Além disso, temos um final lindo, arrebatador, sensacional e um mega tapa na cara. Não esperava nem de longe nada parecido.
"À sua maneira, Linnet era versão feminina dele  próprio: detestável, bonita demais, inteligente demais, mordaz demais."

“ Quando a Bela domou a Fera” tem de longe a diagramação mais linda de todos os seus romances de época da Editora Arqueiro, unido a narrativa de Eloisa James, temos aquele romance arrebatador.

"Eu nunca ousei sonhar com alguém como você."

Se vocês gostaram desse post, compartilhe com seus amigos e deixe seu comentário aqui embaixo, desta forma, você me ajuda a manter o blog atualizado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por lerem! Comentem e deixem seus blogs, vou visitar com toda certeza, e voltem sempre.

Design e Ilustrações por Ilustranos ♥ Desenvolvimento por Moonly Design