26 abril 2017

Resenha: Namorado de Aluguel - Kasie West

Editora: Verus
Autor(a): Kasie West
Título Original: The Fill-In Boyfriend
Páginas: 250
Skoob  / Comprar


Quando Bradley, o namorado de Gia Montgomery, termina com ela no estacionamento do baile de formatura, ela precisa pensar rápido. Afinal, ela vem falando dele para suas amigas há meses. Esta era para ser a noite em que ela provaria que ele não é uma invenção de sua cabeça. Então, quando vê um garoto esperando pela irmã no estacionamento do baile, Gia o recruta para ajudá-la. A tarefa é simples: passar por namorado dela — apenas duas horas, nenhum compromisso, algumas mentirinhas. Depois disso, ela pode tentar reconquistar o verdadeiro Bradley. O problema é que, alguns dias depois do baile, não é em Bradley que Gia está pensando, mas no substituto. Aquele cujo nome ela nem sabe. Mas localizá-lo não significa que o relacionamento de mentira deles acabou. Gia deve um favor a esse cara, e a irmã dele tem a solução perfeita: a festa de formatura da ex-namorada dele — apenas três horas, nenhum compromisso, algumas mentirinhas. E, justamente quando Gia começa a se perguntar se pode transformar seu namorado falso em real, Bradley reaparece, expondo sua farsa e ameaçando destruir suas amizades e seu novo relacionamento. Inteligente e maravilhosamente romântico, Namorado de aluguel retrata a jornada inesperada de uma garota para encontrar o amor — e possivelmente até a si mesma.


“Namorado de Aluguel” é um young adult escrito pela Kasie West e publicado pela Editora Verus.

Teremos a história de Gia, uma menina que no dia do baile da escola tem o namoro terminado pelo namorado em pleno estacionamento da escola. E então ela tem que pensar rápido, e vê um menino que pode ser ideal para fingir que é o Bradley, seu ex-namorado,já que ela precisa apresentar o namorado para as amigas e o estranho topa. O que acontece quando o baile acaba, ela nunca mais verá o estranho e ela tiver que lidar com suas amigas, sua dor, os pensamentos sobre um menino que não é o seu namorado?
Tive muita dificuldade de me conectar com o “drama” da protagonista, de precisar provar as suas amigas  a existência do seu namorado – já que elas nunca tinham o visto e não acreditavam em sua existência – naquela insegurança típica da idade, mas ainda assim, me soou mesquinho e egoísta, chamar um estranho para ajuda-la.
O romance começa a surgir aos poucos, e embora o livro possua uma narrativa leve e despretensiosa em primeira pessoa, Gia demora a perceber que ela tem uma vida sem grandes problemas e traumas, mas com comportamento ruins e amigas complicadas.
Admito que ela cresce e evolui ao longo do livro, em grande parte pelo mocinho que é muito descente e fofo e pela sua irmã que dá várias “patadas”, porém, não sei exatamente porque, esperava mais profundidade sobre diversos pontos que Kasie West propôs. Espera que ela trabalhasse melhor questões como superficialidade e aparência, sobre auto descoberta.

No fim, apesar de ser um livro divertido, leve, fofo e romântico – com uma capa linda - se mostrou um clichê sem nada além do clichê. 

5 comentários:

  1. Li esse livro esses dias, até falei que o li sabendo oq ia acontecer mas continuei pq adoro cliches haha
    Eu achei o mocinho muito fofo, e a irmã dele muito legal. A única personagem que odiei mesmo foi a Jules, capeta kkkkk

    ResponderExcluir
  2. Cara, esse livros sem nenhuma "moral da história" são uns dos meus prediletos. Pense em alguém que gosta de conteúdo fútil e sem propósito pra lazer? Euzinha, haha. Sou super comprometida com ócio, e nele não se deve pensar em nada. Um livro desses serve pra isso, haha. Cada livro tem seu propósito né haha

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post, o livro deve ser incrível, um daqueles que começamos a ler e não paramos mais, já quero ele pra mim kkkk. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  4. Ao ler a sinopse era meio obvio que seria mais um livro clichê (não que clichês sejam sempre ruins)
    Achei que até poderia ser uma leitura divertida, mas do jeito que você explicou o modo como o enredo foi escrito, perdeu a graça. A história teria tudo pra ser um clichê legal e divertido.
    Quem sabe um dia se eu tiver a oportunidade de pegar esse livro com alguém eu leia para tirar minhas próprias conclusões!

    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Olá, Ana!
    Lendo sua resenha me lembrei do filme "Namorada de Aluguel", com Patrick Dempsey.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Obrigada por lerem! Comentem e deixem seus blogs, vou visitar com toda certeza, e voltem sempre.

Design e Ilustrações por Ilustranos ♥ Desenvolvimento por Moonly Design