06 março 2017

Resenha: Aprendendo a Seduzir - Patricia Cabot


Editora: Planeta do Brasil - Essência
Autor(a): Patricia Cabot 
Título Original: Educating Caroline 
Páginas: 368
Skoob  / Comprar


O que qualquer mulher faria se flagrasse o noivo aos beijos com outra mulher?Cancelaria o casamento e nunca mais colocaria os olhos no desalmado traidor. Certo?Não lady Caroline Linford.Apaixonada pelo belo e galante marquês de Winchilsea, ela não se dá por vencida e resolve ir em frente com o casamento. Afinal, lady Linford ama seu prometido.Com o intuito de se tornar o único objeto do desejo de seu noivo, ela convoca o renomado Braden Granville, mestre na arte da sedução, para, com ele, aprender a ser a melhor amante que Winchilsea pode vir a ter.Porém, a aluna se torna tão aplicada que arrancará mais que elogios de seu professor...


Romance de Época tem sido um dos poucos gêneros que não tem me decepcionado atualmente, tem sempre aquele que gostamos mais que os outros, mas todos te agradam no mínimo pelo gênero. Não aconteceu isso com “ Aprendendo a Seduzir” da Patricia Cabot, pseudônimo da Meg Cabot. Tinha altas expectativas e foi tudo por água a baixo.

Nossa protagonista – a maior razão por ter tido uma leitura tão ruim – é a Lady Caroline Linford, noiva de um homem que ela julga estar apaixonada e que por um acaso,ela é eternamente grata por salvar seu irmão de um fim triste,com uma mãe de nervos sensíveis, uma verdadeira melhor amiga feminista, ela acaba encontrando o seu noivo com uma outra mulher. Dividida entre terminar o noivado ou se casar com o grande salvador de seu irmãozinho, Tommy, ela resolve que irá aprender a seduzir seu noivo com o maior libertino londrino, Braden Granville.

Quando você lê a sinopse e lê o livro, você descobre a verdadeira razão de Lady Caroline querer “ Aprender a Seduzir” para manter o seu futuro casamento, não é uma questão de ser loucamente apaixonada e acreditar que o marquês de Winchilsea, seu noivo, é a metade da sua laranja como a sinopse te faz imaginar,mas sim para não decepcionar sua família e pela sua eterna divida. Esse foi o primeiro grande traço que me mostrou a ausência de força e de maturidade de nossa protagonista, tão diferente das protagonistas de romances de época que estou acostumada a ler.
O protagonista masculino dessa história,Braden,foi o que salvou. Vindo de uma origem humilde, no gueto, no que tinha de pior da sociedade; ele consegue sozinho criar seu nome e fortuna criando armas de fogo, e embora seu pai ambicione um título de nobreza para ele, Braden quer apenas seguir sua vida e se livrar da noiva que ele não pretende casar.
Quando Caroline surge e lhe faz uma oferta de confessar com quem sua noiva o traia, dando a oportunidade para Braden desfazer seu noivado sem gastar dinheiro com uma “indenização”, eles se envolvem num romance que atinge muito mais que a sedução, atinge seus corações.
A narrativa foi bem arrastada, com capítulos em terceira pessoa, demorei para me conectar com o livro e com seu enredo, achando extremamente enfadonho e desinteressante. Temos um mistério, uma vingança, alguns enredos paralelos ao principal, porém nada extremamente envolvente.
A personalidade da protagonista me incomodou, já que ela é acomodada, pouco ousada e muito confusa, metade dos problemas poderiam ter sido resolvidos se ela tivesse se posicionado.
O final é satisfatório, mas rápido, sem grandes emoções. Sendo assim, “ Aprendendo a Seduzir” como meu primeiro contato com a Patrícia Cabot, deixou muito a desejar na narrativa e na construção da protagonista. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por lerem! Comentem e deixem seus blogs, vou visitar com toda certeza, e voltem sempre.

Design e Ilustrações por Ilustranos ♥ Desenvolvimento por Moonly Design