27 janeiro 2014

Resenha: O lado bom da vida - Matthew Quick


Editora: Intrínseca
Autor(a): Matthew Quick
Título Original: The silver linings playbook
Páginas: 256
Skoob  / Comprar


Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados".
Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida.
Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.


O lado bom da vida é um daqueles livros que li por osmose. Eu havia comprado Perdão, Leonard Peacock e quando fui à biblioteca e vi que o livro era do mesmo autor, eu li para aproveitar a oportunidade. O livro é bom, mas também não foi nada que eu dissesse “ Oh meu Deus”, mas serviu para me distrair.

O livro narra a história de Pat Peoples, um cara de mais de 30 anos, ex professor que por algum motivo vai para em uma clínica psiquiátrica e quando sua mãe o tira de lá, ele tem que viver uma nova vida, sem memória e sem que ninguém ao seu redor lhe diga o que ocorreu. Sua relação com seu pai é péssima, sua obsessão pela esposa ou talvez ex- esposa o obriga a “ ser gentil em vez de ter razão”, malhar e ver o lado bom da vida agora que está convencido que sua vida é um filme.

E nessa tentativa de retornar a sua vida, seu amigo, Ronnie o convida para um jantar, onde ele é apresentado a Tiffany, uma mulher que perdeu o marido e que acabou se tornando ninfomaníaca para se recuperar, e nesse ciclo que o livro ronda.

Pat é um personagem ,como a Publishers Weekly cita , adorável. Ele é tão desconexo do mundo, e claro que muito se deve ao seu distúrbio bipolar, mas ainda assim eu ri demais de suas trapalhadas e tentativas. Às vezes, principalmente por a história ser narrada no seu ponto de vista, sua cabeça é muito infantil assim como seus pensamentos. Outras vezes, ele tinha um comportamento lindo, mas não de um cara de 30 e poucos anos e sim de um garotinho. Pat é quase sempre um menino.


“ (...) A maioria das pessoas perdeu a habilidade de ver o lado bom das coisas, embora a luz por trás das nuvens seja uma prova quase diária de que ele existe.”

A forma como ele tenta agradar a todos, recuperar sua memória, família e vida, em meio a surtos de raiva, surtos por uma música, o livro começa a cansar.

Tifanny é uma personagem que eu queria que fosse mais explorada, ela é adorável, louca, mas do jeito dela não deixa de ser incrível. Sua história, que só é revelada no fim, é um motivo pelo qual eu quis ler. Eu me apaixonei pela Tifanny.


“Eu preciso de você, Pat Peoples, eu preciso de você para caralho.”

Outros personagens são muito divertidos e o livro é bem humorado sempre. Como Danny, um amigo de Pat que é mais citado que visível, suas frases e piadas são estonteantes.

Uma personagem que foi motivo de muita raiva foi Nikki, ex-mulher de Pat. Como a vemos pelos seus olhos, achamos que ela é a mulher dos sonhos, mas quando o livro se desenrola e você se afeiçoa ao Pat mesmo com seus defeitos, você quer mata-la.

Como o livro se ambienta na Filadélfia, coisas como futebol Americano e torcidas tem forte destaque, mas para mim foi simplesmente algo maçante como não tenho interesse algum nisto. Mas em compensação, o autor nos abençoa com generosas doses de literatura americana clássica.

Matthew Quick tem uma narrativa que foi difícil que eu me acostumasse, algumas de suas narrações são confusas, e ele tem uma forma boa de começar o livro, mas no meio seu livro se torna meio lento e tediante, até que algo bombástico ocorre.

O lado bom da vida, no geral, ganhou meu coração. Pelo humor, pelos personagens, pelas brincadeiras, mas não sei se ele conseguiu atingir sua mensagem. O final me fez querer mais, saber mais.Talvez não tenha compreendido sua mensagem e talvez se ler em outro momento, mude de ideia.


“ Você precisa saber que são suas ações que fazem de você uma boa pessoa, não sua vontade.”

A Editora Intrínseca, como sempre, fez um belíssimo trabalho com a capa que é igual ao filme, as folhas amareladas, a fonte, e os detalhes nos nomes dos capítulos.

Recomendo este livro para aqueles que viram o filme, para aqueles que gostam de humor, para aqueles que gostam da cultura americana e para aqueles que querem ter uma opinião diferente da minha.

17 comentários:

  1. Tem como não amar esse livro?
    esse livro é perfeito, já li ele! o filme não gostei..sempre o livro ´é melhor néh!
    Sua resenha ficou muito boa! os quotes são lindos!
    andei olhando seu blog e vc tá de parabéns! tudo aqui é bem organizadoo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho! Eu gostei do livro, mas esperava mais dele.
      E eu adorei o filme, vou falar dele numa outra coluna.
      Beijos e obrigada pelo carinho e elogios.

      Excluir
  2. Olá, Ana!
    Confesso que me empolguei muito com este livro no inicio da leitura.
    Depois, não sei ... fiquei com a mesma sensação que você, esperava mais!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Eu infelizmente ainda não li esse livro, mas tenho curiosidade, já que, como todos sabemos, foi um dos mais comentados do ano passado. Essa questão do humor eu vejo que é um ponto muito forte do livro, o que eu gosto muito. Gosto quando um humor saudável é usado para abordar um tema sério como problemas psicológicos. E eu fiquei bastante interessado com o que disse do personagem principal, sobre ele ser uma criança no corpo de um adulto. Fico pensando num personagem assim atuado pelo fofo Bradley Cooper. Se realmente deve ter ficado bom no filme (que também ainda não assisti), imagina no livro?!
    Vou ler esse livro ainda esse ano, Ana! Valeu a dica. =D
    Beijos! Tô seguindo o Blog. ^^

    http://achouoque.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Breno!
      Veja outras resenhas sempre aqui, o livro é permeado de humor, e tem uma mensagem bacana sim.
      E o filme é demais, falarei dele num post.
      Beijos e até mais, obrigada.

      Excluir
  4. Eu morro de vontade de ler esse livro. Eu só ouço criticas positivas a respeito dele, sabe mas o dinheiro me falta kkk. Tipo suas resenhas são super legais, amo elas kkk, e me inspiro nelas também... Bjus

    www.obaudosmelhores.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leandro!
      Leia em e-book, baixe e veja se curte.
      Beijos e até mais.
      Obrigada por comentar.

      Excluir
  5. Li o livro e achei a narrativa um pouco chata, muito repetitiva. Foi difícil terminar a leitura.
    Vi o filme essa semana e, apesar de eles terem mudado muitas coisas, gostei mais do filme do que do livro.

    ResponderExcluir
  6. Muita gente acha esse livro um pouco cansativo, mas eu queria tanto lê-lo.
    Assisti o filme e simplesmente me apaixonei, tanto pela história quanto pelos protagonistas.
    Não vou criar expectativas para esse livro, não quero me decepcionar, mas também vou esperar uma leitura, no mínimo, agradável.
    Beijos!

    http://temponaoperdido.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li o livro, mas sempre vejo muitas resenhas positivas sobre ele e parece ser bem legal! Quanto ao filme, também não assisti mas li alguns comentários dizendo que não é tão bom quanto o livro rsrs
    mas deve ser questão de opinião também :)
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Ai geente, esse livro é tão perfeito e encantador, tão engraçado e emocionante. Sou apaixonada pelo Pat, por todo o livro e cada um de seus personagens (menos o pai do Pat que é um pé no saco). A mensagem principal do livro é sempre ver O lado bom das coisas, se o autor quis passar outra além dessa eu não compreendi, por via das dúvidas já coloquei o livro na fila de releituras.
    Adorei a resenha.
    Um super beijo,
    Gaby
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos bastidores do filme diz que ele queria mostrar o disturbio bipolar.
      Bom, eu gosto do Pat mesmo ele me irritando.
      E eu também vou reler esse livro um dia.
      Beijos e obrigada.

      Excluir
  9. OI Ana...Estou com este livro já algum tempo da minha estante, mas ainda não realizei a leitra =(
    Mas sempre leio ótimas resenhas (como a sua) dele, mas rele é uma das minha metas para este ano e sua resenha me animou um pouquinho mais para ler de uma vez!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Que bom que gostou Ana, eu estou super ansioso para ler o livro, e também gosto muito e presto atenção nos detalhes como: tipos de folha, fonte, etc.
    Bjs,

    ResponderExcluir
  11. Eu AMEI o filme, mas o livro ainda não li.
    Por falta de oportunidade mesmo. Pois eu quero ler em breve. =D Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  12. ainda não tive a oportunidade de ler nem o livro nem assitir ao filme mais espero que logo logo consiga ler e assistir para ver si e tao bom quanto as pessoas falam

    ResponderExcluir
  13. Sem dúvida, isso é ótimo livro, mas o filme também foi e está satisfeito com a história. Filme muito bom. Bem dirigido, um bom roteiro, divertido, inteligente. Jennifer Lawrence esta digna em seu personagem, ja mostrou que é uma excelente atriz, ja Bradley Cooper me surpreendeu. Filmes globais Cooper são muito bons, "Francotirador" é um de seus filmes mais bem sucedidos, eles recomendam. Voltando à história que nos interessa também gostaram… Atuações ótimas até mesmo dos coadjuvantes Robert De Niro e Jacki Weaver estão ótimos. Uma ótima historia, madura, diferente de todas essas comedias dramáticas/românticas. Vale muito apena acompanhar.

    ResponderExcluir

Obrigada por lerem! Comentem e deixem seus blogs, vou visitar com toda certeza, e voltem sempre.

Design e Ilustrações por Ilustranos ♥ Desenvolvimento por Moonly Design