16 janeiro 2014

Resenha: As freiras que só ouvem rock - Manoel Flor dos Santos


Editora: Dracaena
Autor(a): Manoel Flor dos Santos
Páginas: 246
Skoob  / Comprar


Em primeiro lugar, o título advém de três jovens moças que participam de um concurso de dança e adotam o nome de “As freiras que só ouvem rock” para o grupo. Este concurso é celebrado numa festa à fantasia, onde elas se vestem de freiras e depois participam do evento dançando músicas de rock. Mas tudo deixa de ser alegria quando na noite da festa, os seus respectivos namorados sugerem que todos eles roubem um bar.
O livro, na forma de romance, conta a história de seis jovens de classe média, que se adentram no mundo dos roubos. Eles tiveram boa educação, cursavam uma boa faculdade: motivos de sobra para serem pessoas sensatas; no entanto decidem cometer alguns crimes por puro divertimento. Mas não saíram impunes dos atos cometidos; a partir do momento em que escolheram cometer tais delitos, passaram a ser perseguidos pela polícia e por todos aqueles que se sentiram lesados. A vida deles se tornou em uma assombrosa corrida contra a prisão, sofrendo as maiores humilhações, onde a maioria das pessoas não enfrentaria durante uma vida inteira.


Quando se gosta de um livro, é fácil escrever resenha a medida que as palavras deslizam pelos seus dedos e suas ideias fluem, quando não se gosta do livro e sabemos que não podemos simplesmente dizer “ Não Gostei” , escrever a resenha se torna uma tarefa árdua. Escrever sobre “ As Freiras que só ouvem rock” foi árduo.

O livro conta a história de seis jovens, classe média alta, estudantes e com tudo na vida de bom, dinheiro, família estruturada, amigos, namoros, e nada justificaria a iniciativa de alguns deles e a concordância de outros em roubar bares. Quando esses fatos começam, eu não pude deixar de associar com crimes que aconteceram em nosso pais com jovens deste mesmo perfil. Talvez o autor tenha usado como base.

Os seis jovens são rapidamente foragidos da policial, e cada um encontra uma maneira de fugir. Particularmente não desenvolvi afeição por nenhum dos personagens e sei que muito disto se deve  a narrativa, que embora seja terceira pessoa, é uma narrativa extremamente distante e imparcial.


“Foi uma ingenuidade muito grande em admitir que estivessem sendo espertas.”

Outro ponto de foco  é a banda que as três meninas organizam, trazendo a tona sonhos antigos. Essa foi uma das poucas coisas que me agradou na leitura, porque é divertido ver elas ensaiando, se divertindo e isso foi empolgante de ler.

Mas além disso, nada de muito intrigante ocorre até quase o final do livro, onde uma reviravolta ocorre  e eu finalmente me surpreendi.


“ O que será de nossos filhos?”

O autor, Manoel Flor dos Santos, não teve uma narrativa que me cativou. Os personagens são muitos distantes, em alguns pontos o livro é forçado e nada faz com que você leia e queira ir mais além. Me arrastei durante as páginas, e quando rolou aquela reviravolta quase no fim, eu vi uma luz no fim do túnel.

A Editora fez um trabalho bacana com a capa e os detalhes internos, como nome dos capítulos além do formato do livro que padroniza.

O livro foi uma leitura muito complicada para mim, por isso, sugiro que vocês procurem outras opiniões caso haja o interesse em ler o livro.


 “Como deve estar sua consciência ao saber que conseguiu este emprego pelo fato de ter ajudado na prisão de seus amigos?”

15 comentários:

  1. O título soa divertido e... ainda estou decidindo se gostei da capa. Mas a história parece não ser tão boa, não é?! É chato quando você precisa se arrastar numa leitura esperando que a história melhore e quando chega na última página sente a decepção. :/

    ResponderExcluir
  2. Não me interessei pela sinopse de As Freiras que só ouvem rock. Os personagens não parecem ser cativantes e a narrativa parece ser um pouco arrastada também =(

    ResponderExcluir
  3. Já tinha estranhado o nome, com essa resenha acho que já criei uma relação não muito boa com o nome, mas talvez eu mude de ideia se ler o livro, não dá pra saber ao certo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leitores, como entender nossas cabeças?
      Bom, procure outras resenhas!
      Beijos e até.
      Obrigada por comentar.

      Excluir
  4. Não gostei do título, não gostei da capa, não gostei da sinopse. E ainda com sua resenha, decidi que não quero ler este livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanta revolta Ycaro!
      Caramba kkkk
      Mas tudo bem, te entendo.
      Beijos e até.
      Obrigada por comentar.

      Excluir
  5. Para ser sincera, quando vi a capa e o título, senti curiosidade, pois adoro rock e pensei que seria uma estória legal, sei lá rsrs
    Mas acho que o enredo é até legal, por ser baseado em fatos reais que vemos todos os dias, mas fiquei um pouco receosa ao ler sua resenha, já que não gosto de livros em que a estória se torna chata e só no final tem ação.
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Dani, veja outras opiniões, vai que você muda de ideia?
      E eu ficaria feliz, sabe?
      O livro não funcionou comigo, mas você é diferente.
      Obrigada por comentar.
      Beijos e até.

      Excluir
  6. Oi, Ana, tudo bem?

    Realmente as opiniões são muito divergentes. Quando publiquei esse livro eu já imaginava que ele causaria todo esse impacto, tanto para o bem quanto para o mal. Percebi que não houve meio termo. Ou o leitor gosta ou desgosta. Quando você disse que é dificil simpatizar com os personagens, essa seria mesmo a premissa. Ninguém poderia simpatizar com jovens que faziam as coisas erradas, tendo tudo para fazerem as certas. O livro tem um forte foco didático, cujos sonhos(bem enfatizados na formação da banda), poderiam ser quebrados de forma brusca causando a reviravolta vista no livro. A última e terceira parte, "O desenrolar" seriam as folhas soltas deixadas na segunda parte. Na verdade, foi a única resenha negativa do livro, mas mesmo assim agradeço a sua opinião. Cada uma delas é importante para mim. E um autor de verdade tem que estar preparado para lê-las ou ouvi-las. Valeu, Ana

    ResponderExcluir
  7. Olá Ana!! Realmente este livro tem opiniões bem divergentes, e apesar de ter um assunto interessante e atual (jovens que roubam). Mas confesso que apesar de estar dando prioridade para livros nacionais,este livro ainda me deixa bastante em dúvida...Deixarei para ler mais adiante...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu não li outras opiniões, então.
      Beijos e obrigada.

      Excluir
  8. Não curto muito rock, mas a capa, o titulo e sua resenha me deixou bastante curioso pra ler esse livro!

    ResponderExcluir
  9. O livro parece ser um pouco estranho. Não gostei da capa, nem um pouco.
    Mas, quem sabe eu possa gostar dele. A história em si parece ser interessante. E pelo comentário do autor que li aí em cima, parece que sua resenha foi uma das poucas negativas.
    Dei uma olhadinha no skoob, mas só tem 27 avaliações, e elas estão bem divididas. Acho que vou esperar para ler algumas outras resenhas e decidir se lerei ou não.
    Beijos!

    http://temponaoperdido.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. Já tinha ouvido falar mas não me chamou a atenção.
    Não é um livro que eu compraria. Se eu ganhasse eu até tentaria ler. Mas sei lá =/

    ResponderExcluir
  11. Nossa que titulo não gostei em nada no quesito de chamar minha atenção, não sei si leria, a historia e bem não chama minha atenção é não gosto deste tipo de leitura que são difíceis de entender.

    ResponderExcluir

Obrigada por lerem! Comentem e deixem seus blogs, vou visitar com toda certeza, e voltem sempre.

Design e Ilustrações por Ilustranos ♥ Desenvolvimento por Moonly Design